I.A. Inteligência Artificial: Um guia para iniciantes

Como o próprio nome indica, o objetivo deste livro é ser um guia para pessoas que estão iniciando seus estudos na área de Inteligência Artificial e que talvez nunca tiveram contato com este assunto. Desta forma, a ideia do livro é ser do tipo “primeiros passos” na área, e não apresenta implementações práticas ou mostra como usar ferramentas. A ideia é que praticamente qualquer pessoa possa entender, seja ela da área de tecnologia da informação ou não.

É um livro um pouco diferente daqueles que introduzem a área de inteligência artificial, nos quais geralmente começa-se abordando sobre a parte histórica dos computadores e linguagens formais. Este não é o caso e se você procura material com essas características, sugiro verificar o link a seguir sobre o review que fiz sobre um outro livro básico da área (http://iaexpert.com.br/index.php/2016/06/28/review-de-livro-inteligencia-artificial/).

O capítulo 1 é iniciado com várias discussões sobre o que é e o que não é a IA, apresentando vários exemplos práticos e principalmente abordando sobre o teste de Turing. Esse teste foi definido por Alan Turing em um artigo publicado em 1950 e teve o objetivo de testar se uma máquina era ou não inteligente. Em termos gerais, neste teste uma pessoa deve conversar ao mesmo tempo com uma máquina e com um homem, e, caso a pessoa não saiba distinguir com quem está conversando quer dizer que o software passou no teste de Turing (essa pessoa não consegue enxergar nenhum dos dois). O autor argumenta as razões computacionais do porquê este teste é tão difícil!

No capítulo 2 são apresentados e discutidos os principais conceitos dos primeiros sistemas de inteligência artificial: as buscas e os sistemas especialistas. As primeiras abordagens da IA consistiram em realizar buscas em espaços de estados, ou seja, dada uma cidade A e outra cidade B, deseja-se encontrar a melhor rota entre elas. Para isso, são necessários algoritmos de busca, e o autor explana um pouco mais sobre como um jogo de xadrez automatizado foi construído utilizando os conceitos de buscas com heurísticas. Depois é abordada a construção de bases de conhecimento, que mais tarde deram origem aos sistemas especialistas.

O capítulo 3, por sua vez, é voltado para IA e biologia e mostra como a biologia influenciou o desenvolvimento de algoritmos com essas características. Primeiramente são dedicadas várias páginas para explicações das redes neurais artificiais, indicando seu funcionamento básico, o que elas podem fazer e suas limitações; principalmente no que diz respeito ao tempo utilizado no treinamento e/ou aprendizagem da rede.  Em geral, livros que procuram explicar redes neurais são bastante confusos e é difícil para que iniciantes consigam ter o entendimento dessas estruturas. Neste livro, os conceitos sobre redes neurais também não são muito claros, porém, é ainda melhor do que a maioria dos livros que procuram explicá-los! Depois, a outra parte do capítulo 3 é destinada aos algoritmos genéticos e as explicações sobre a evolução das espécies é contextualizada com bastante didática. Um diferencial desta parte do livro é que o autor faz um ótimo paralelo com as buscas heurísticas apresentadas no capítulo 2!

Os capítulo 4 e 5 são bem mais teóricos e talvez até um pouco filosóficos, explorando os seguintes temas: desafios da IA, ciência cognitiva, psicologia, consciência e inteligência. O autor discorre várias páginas sobre esses temas com o objetivo de mostrar uma visão de como a inteligência artificial posiciona-se dentro dessas ciências. É abordado o experimento do quarto chinês para contextualizar a consciência das máquinas e também uma história sobre o Boeing 747 para indicar as evoluções e avanços que ocorreram no decorrer dos anos.

Por fim, o capítulo 6 apresenta tendências atuais e futuras, abordando IA e arte, agentes artificiais e namoradas(os) artificiais! Como o livro é de 2004, várias dessas tendências já estão presentes atualmente, como criação de músicas, pintura de quadros, advogados artificiais e criação de poemas, tudo isso utilizando inteligência artificial! É também destinada uma seção chamada “Robôs governarão o mundo?”, na qual o autor cita seu ponto de vista sobre esse assunto tão polêmico e discutido nos últimos anos. Com relação à indústria do sexo, vale a pena dar uma olhada neste link: http://canaltech.com.br/materia/robo/como-os-robos-e-a-realidade-virtual-vao-afetar-a-prostituicao-e-o-mundo-do-sexo-57609/. No que diz respeito aos agentes inteligentes, é mencionada a aplicação dos robôs na Alemanha que realizam a limpeza de esgotos. Caso um deles se perca ou fique preso, o robô pode chamar ajuda dos outros para o resgatarem! Essa aplicação introduz o conceito de cooperação em sistemas multiagente. Ainda com relação aos sistemas multiagente, recentemente o Gartner fez um estudo e colocou os agentes inteligentes como uma das principais tecnologias de alto impacto para 2016! Veja o item 6 deste link para maiores detalhes http://computerworld.com.br/gartner-lista-dez-tendencias-tecnologicas-de-alto-impacto-para-2016.

Para finalizar, deixo minha opinião que vale a pena ler este livro, pois são apresentados vários conceitos, tendências e exemplos práticos da área de inteligência artificial! A leitura é bastante agradável e na maior parte do tempo o autor é bastante didático, e talvez recomendável para quem fará a leitura de seu primeiro livro desta área! Segue abaixo os dados completos do livro:

Título: I.A. Inteligência Artificial: Um guia para iniciantes
Autor: Blay Whitby
Páginas: 154
Editora: Madras
Ano: 2004

2 Comentários

  1. Adalio Costa de Souza said:

    Olá Jones estou acompanhando seu portal e vi bastante conteúdo com qualidade, sou novo aqui no site estou cursando 7º período de sistema de informação e comecei a ter a matéria esse ano, me interessei bastante na área, mas sou iniciante sobre o assunto, na verdade não tenho conhecimento de quase nada, por hora vou começar a ler este livro que você indica aqui, estou querendo fazer meu TCC sobre alguma coisa na área de A.I., mas sinceramente estou sem idéias e o tempo está curto, andei pesquisando na internet sobre o assunto é bastante limitado e por esse motivo estou apreensível em fazer com este tema, poderia indicar algo, dar uma dica ou conselho?

    Obrigado.

    5 de abril de 2017
    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *